20 abril 2016

Como burlar a franquia da internet fixa? É possível?

É possível burlar a franquia que muitas operadoras pretendem adotar em 2017? Para mais informações sobre essa confusão entre as operadoras, governo e usuários clique aqui.

A resposta é: depende.

Vamos tentar explicar abaixo como seria possível. Mas gostaríamos de deixar claro que cada operadora possui seu método para medir a franquia, e burlar a mesma pode significar quebra de contrato, então leve o texto abaixo apenas como fonte de conhecimento. Abordaremos apenas conexões cable modem.

Recomendamos também que leia: Uncap o método proibido que aumenta a velocidade da internet, clique aqui.

Operadoras que utilizam tecnologia cable modem, utiliza as redes de transmissão de TV por cabo convencionais para transmitir dados em velocidades que variam de 70 Kbps a 150 Mbps, fazendo uso da porção de banda não utilizada pela TV a cabo. Essa rede  é composta de três partes:
  • CMS - Central Multisserviços ou denominada como head-end;
  • Planta de distribuição e unidade de assinante (conversor ou Decoder);
  • Caminhos para aplicações de Internet.



http://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialesttxtv/pagina_2.asp
Ilustração do sistema de TV e Internet a cabo.

O Decoder (ou conversor), é o aparelho que fica no assinante e que recebe o sinal do cabo coaxial e repassa para a TV.

No Sistema de internet, podem-se ter vários provedores ou um próprio, neste sistema a cabo, onde seu sinal é combinado com o sinal de TV, mantém-se o processo para envio de dois sinais: um para upstream (no sentido do usuário para o head end) e outro para downstream (no sentido do head end para o usuário).

Quando você liga seu cable modem, ele busca o Sinal de Downstream verificando se consegue sintonizar a última frequência de downstream sintonizada. Caso contrário procura em todo o plano de canais por canal digital com sinalização DOCSIS. Após encontrar a frequência, o CM (cable modem) analisa o sinal enviado pelo CMTS (Cable Modem Terminal System) - central comutadora do sinal que trafega no cabo da operadora e sincroniza.

Através das informações enviadas pelo CMTS (central) no sinal de downstream, o cable modem descobre quais as frequências disponíveis para enviar o sinal de upstream.

Neste momento, o CM tenta estabelecer uma comunicação bidirecional com CMTS. Se o cable modem não conseguir estabelecer a comunicação bidirecional com o CMTS, ele volta para o processo de “Tune” e procura outro canal digital com sinalização DOCSIS.

Agora, ocorre o cadastramento do MAC* que se encontra entre as partes de US (upstream) e DS (downstream) do modem a cabo citadas acima.

*MAC: endereço físico associado à interface de comunicação, que conecta um dispositivo à rede, é um endereço “único”, não havendo duas portas com a mesma numeração, é usado para controle de acesso em redes de computadores. Sua identificação é gravada em hardware, isto é, na memória ROM da placa de rede de equipamentos como desktops, notebooks, roteadores, smartphones, tablets, impressoras de rede, etc.

No modem você recebe um único IP público, de internet (IP WAN). Este IP esta atribuído ao modem e somente ao modem, que funciona como o ponte entre a central (CMTS) e o seu computador ou roteador, assim é possível mudar o IP clonando um CPE MAC (WAN - atrelado à interface ethernet do cable modem)
É o CPE (WAN) MAC que seu modem (ou seu roteador, caso o cable modem esteja funcionando em bridge) envia para a operadora, assim se aquele endereço MAC já tiver um IP externo você receberá sempre o mesmo IP, do contrário receberá um novo IP. Na imagem acima o CPE MAC foi alterado de fc:xx:xx:xx:xx:8e para fc:xx:xx:xx:xx:d7 assim mudando o endereço de IP.

Mas o envio do CPE MAC só é possível se o HFC MAC (composto por 12 dígitos e pode ser encontrado na etiqueta do seu cable modem com as seguintes identificações: CM MAC, HFC ID, HFC MAC ID, CM ID ou RF ID) estiver cadastrado e autorizado seu funcionamento na rede da operadora. O HFC MAC não pode ser clonado, é ele o MAC que é cadastrado na primeira configuração do aparelho pelo técnico da operadora e sempre checado entre as partes de US e DS. Ou seja você somente terá conexão se o HFC MAC estiver registrado na operadora.

Resumindo é isso, para você zerar o contador da franquia teria que alterar o HFC MAC o que não é possível já que é inalterável e único, não sendo possível também usar um outro cable modem com outro HFC MAC que não é registrado na operadora. Mas caso a sua operadora utilize o CPE MAC para contabilizar a franquia é possível clonar facilmente e usar internet ilimitada - mas as operadoras são espertas e agora estão aderindo ao HFC MAC. Para alterar o CPE MAC basta acessar seu modem e procurar por spoofed MAC Address - talvez seja necessário um CPE MAC válido registrado no operadora.

Se você tem algo a acrescentar ou corrigir, por favor comente abaixo.

Recomendamos você assistir:


Fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mem%C3%B3ria_somente_de_leitura
http://adrenaline.uol.com.br/forum/threads/virtua-topico-dedicado-3.502345/page-177
http://forum.clubedohardware.com.br/topic/639834-d%C3%BAvida-sobre-a-clonagem-do-mac-address-na-net-virtua/
http://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialesttxtv/default.asp
https://pt.wikipedia.org/wiki/Endere%C3%A7o_MAC
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cable_modem


Publicidade:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...