13 abril 2016

Internet limitada? Antes mesmo do boom do Netflix, Spotify, Youtube, Torrent e outros

*Como burlar a franquia da internet fixa? É possível? Clique aqui e confira.

A cada dia que passa os internautas estão cada vez mais ligados em seus direitos e deveres. Em fevereiro a Vivo, que recentemente adquiriu a GVT, anunciou que vai impor franquia em seus planos de banda larga.

Esse anúncio caiu como uma bomba para os usuários da operadora e de outras. 

Primeiramente vamos entender a franquia, resumindo esse modelo funcionaria igual o que acontece com os planos de internet móvel. Você paga por uma velocidade fixa, e no contrato consta quantos GB (soma de download e upload) você pode gastar por mês. Se passar do limite imposto no contrato, sua velocidade é cortada, ou a velocidade diminuída drasticamente.

Agora que entendeu como funciona esse sistema, vamos aos planos ofertados pelas maiores operadoras do país.

Vivo *a partir do dia 31 de dezembro de 2016, para novos clientes após 05/02/2016.

  • Banda Larga Popular 200 kbps: franquia de 10 GB;
  • Banda Larga Popular 1 e 2 Mbps: franquia de 10 GB;
  • Vivo Internet 4 Mbps: franquia de 50 GB;
  • Vivo Internet 8 e 10 Mbps: franquia de 100 GB;
  • Vivo Internet 15 Mbps: franquia de 120 GB;
  • Vivo Internet 25 Mbps: franquia de 130 GB.
  • Vivo Fibra 15 Mbps: franquia de 120 GB;
  • Vivo Fibra 25 Mbps: franquia de 130 GB;
  • Vivo Fibra 50 Mbps: franquia de 170 GB;
  • Vivo Fibra 100 Mbps: franquia de 220 GB;
  • Vivo Fibra 200 Mbps: franquia de 270 GB;
  • Vivo Fibra 300 Mbps: franquia de 300 GB;
Os planos acima também são válidos para clientes da GVT que assinaram contrato após 02/03/2016. Segundo a Vivo, seus antigos clientes continuaram ilimitados.

Oi
  • Oi Banda Larga de até 2 Mbps: franquia de 60 GB;
  • Oi Banda Larga 5 Mbps: franquia de 70 GB;
  • Oi Banda Larga 10 Mbps: franquia de 90 GB;
  • Oi Banda Larga 15 Mbps: franquia de 110 GB;
  • Oi Banda Larga 20 Mbps: franquia de 110 GB;
  • Oi Banda Larga 25 Mbps: franquia de 130 GB;
  • Oi Banda Larga 35 Mbps: franquia de 130 GB.
Caso ultrapasse a franquia, sua velocidade pode ser reduzida até 300Kbps. Mas essa redução ainda não acontece para nenhum cliente.

NET e Claro
  • NET Vírtua 2 Mbps: franquia de 30 GB;
  • NET Vírtua 15 Mbps: franquia de 80 GB;
  • NET Vírtua 30 Mbps: franquia de 100 GB;
  • NET Vírtua 60 Mbps: franquia de 150 GB;
  • NET Vírtua 120 Mbps: franquia de 200 GB.
A empresa já utiliza esse sistema de franquia desde sua inauguração em 2004 e permite que você acumule seus GB que sobraram do mês anterior (ou permitia, pois não estou encontrando mais essa informação). Caso ultrapasse o limite, é possível comprar mais GB ou continuar navegando a 512kbps. 

Mas se comparar aqueles anos (2004~) com os atuais, verá que o conteúdo multimédia (vídeo, chamadas de voz, videoconferências, download de jogos, atualizações de softwares etc) cresceu de uma forma que nem a franquia de 100GB da NET duraria um mês inteiro. Você decide, é melhor baixar 65GB de dados do GTA V e ficar sem assistir aquela série que ama?

Live TIM: é a única operadora (das citadas acima) que não segue esse sistema e não pretende seguir. 

*Claro que existem outras operadoras pelo país, mas como elas operam de forma regional... recomendamos você consultar no site das mesmas ou em seu contrato.

Com as informações acima, ficou claro que o anuncio da Vivo abriu o debate. Então surgiram movimentos na internet contra esse sistema.
O Movimento Internet sem Limites é um deles, com página no Facebook e perfil no Twitter eles tentam alertar os internautas sobre o problema.

Também existe uma petição online recolhendo assinaturas e nós recomendamos que você assine, mesmo que talvez só assinando não resolva, clique aqui. *Até a publicação deste artigo, a petição recolheu +740 mil assinaturas.

Confira abaixo mais algumas imagens compartilhadas pelo Movimento e que ilustra bem o que está acontecendo com os usuários da NET e o que pode acontecer com os outros usuários de outras operadoras.




As operadoras podem fazer isso?

Para as operadoras e para a Anatel, mudar a forma de cobrança da internet é válida, desde que previamente avisado em contrato. Segundo as operadoras, não há impeditivo para que qualquer cliente possa acessar qualquer serviço, como é vedado pelo Marco Civil, o que há é na realidade uma cobrança quanto ao limite que cada um pode acessar, algo permitido pelo Marco Civil, uma vez que ele deixa a cargo das empresas a forma de cobrança a ser adotada.

Gostaríamos de lembrar agora que os internautas estão mais atentos, que não é só esse problema que teremos que enfrentar. Pois a CPI dos Crimes Cibernéticos pode censurar e trancar a internet - conforme você pode ler um ótimo artigo produzido pelo Tecmundo sobre o tema clicando aqui.

Então como economizar dados no computador?

Confesso que estou dando um tiro no pé ao escrever este artigo, mas como estamos aqui para compartilhar conhecimento...

Bom, ferramentas como Adblock permite bloquear anúncios em geral. Ou seja você economizará ao bloquear aqueles anúncios em vídeos do Youtube por exemplo. Mas não recomendamos fazer isso, pois está tirando a receita dos profissionais autônomos e até dos youtubers, blogueiros, sites.. que você gosta.

Outra forma de economizar é baixando a extensão disponível para o navegador Google Chrome. Desenvolvida pelo Google, a extensão Economia de dados (clique aqui para baixar) reduz o uso de dados usando os servidores do Google para otimizar as páginas visitadas. *Mas isso funciona apenas com sites que não utilizam https e quando você não está utilizando a guia anônima.

Para dispositivos móveis, existem outras opções e é fácil de encontrar na internet.

Essas são nossas dicas principais, se tiver alguma compartilhe abaixo. Ah, é claro, você precisará rever seus hábitos para serem compatíveis com seu plano.

Fontes e textos recomendados:




Publicidade:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...