07 setembro 2012

O que é PNG, JEPG e GIF ?

Já viu essas siglas em algum lugar e não sabe onde é? Essas siglas são de formatos de imagens. Os formatos mais utilizados na internet são: GIF, PNG e JPEG. Existem outros formatos também, mas porém, menos conhecidos.

GIF (Graphics Interchange Format)


Imagem no formato GIF - retirada do Google













Sabe aquelas imagens que ficam mechendo? Estão no formato GIF.
Este formato de imagem foi criado pela empresa CompuServe, em 1987, suporta um máximo de 256 cores, das 3 deste comparativo é a que possui menor qualidade. O GIF utiliza um formato de compressão que não altera a qualidade da imagem a cada salvamento, como ocorre com o JPEG, e por ter uma qualidade inferior, os arquivos GIF normalmente possuem tamanho bastante reduzido, e por isso se utiliza bastante na internet, como por exemplo no Tumblr.

JPEG (Joint Photographic Experts Group)

Um formato criado pelo Eric Hamilton, engenheiro da C-Cube Microsystems, e posibilita ter imagem com cores de até 24 bits, ou seja, 16,8 milhões de cores.
O JPEG aceita diferentes níveis de compressão, quanto maior a compressão menor a qualidade de imagem comparando com a imagem original. Cada vez que o arquivo é salvo, a imagem perde a qualidade. Os arquivos em JPEG aceitam as extensões .jpeg , .jfif , .jpe e .jpg, para internet é normalmente utilizada a extensão .jpg. ou seja, é um formato bem mais leve e versátil! O JPEG é um formato interessante e bastante recomendado para exibir fotografias, por permitir controlar melhor a qualidade final desejada, mas pouco indicado para composição de layouts por não ter suporte a transparência.

JPEG com menor taxa de compressão
JPEG com menor taxa de compressão


A mesma imagem, mas com maior compressão
A mesma imagem, mas com maior compressão

PNG (Portable Network Graphics)


Criado em 1996 motivado pela possível cobrança de royalties por parte da Unisys detentora dos direitos do formato GIF.
O PNG tem características do GIF, como animação, fundo transparente e compressão sem perda de qualidade ou seja, mesmo se for salvo várias vezes a imagem não perde a qualidade. Esse formato de imagem é ótimo para fotos por suportar milhões de cores.
No aspecto da animação, o PNG, por si só, não possui tal capacidade. O que acontece é que há uma variação chamada APNG (Animated Portable Network Graphics) que permite essa característica. O esquema é o mesmo do padrão GIF: uma sequência de imagens inseridas em um único arquivo. No caso, a primeira imagem é um arquivo PNG "normal", que é exibido em situações onde, por algum motivo, a animação não pode ser executada. Há também uma variação chamada MNG (Multiple-image Network Graphics) que possui a mesma finalidade.
Imagens no formato PNG possuem extensão .png, mesmo nas variações de animação, embora, neste último caso, possa ser utilizado também nomes com .mng e .apng.

Comparando os 3 formatos: JPEG, PNG e GIF


É a mesma imagem. mas porém, nos formatos JPEG, PNG e GIF. Observe bem os detalhes da imagem e note a diferença. 


Imagem em JPEG

Imagem em JPEG - retirada do site infowester

Imagem em PNG

Imagem em PNG - retirada do site infowester

Imagem em GIF

Imagem em GIF - retirada do site infowester

Note que a imagem em JPEG tem qualidade aceitável para uma simples observação, mas se você observar bem, perceberá que a figura em PNG exibe detalhes com mais nitidez. Isso porque a primeira passou por um processo de compressão que reduziu bem o seu tamanho, mas comprometeu um pouco a sua qualidade. A segunda figura, em PNG, também passou por compressão, mas não perdeu qualidade.

Como a imagem original é rica em cores, perdeu bastante qualidade quando foi convertida para GIF, deixando claro que o formato não é adequado para fotos como essa.
Quando as três imagens são ampliadas, as diferenças ficam mais visíveis:
Comparativo entre GIF, JPEG e PNG - retirada do site infowester


Outros formatos de imagem
O GIF, JPEG e PNG são os mais conhecidos e utilizados, mas claro que não são os únicos formatos né?! 

BMP (Bitmap oy mapeamento de bits)



Uma imagem no formato BMP tem vários quadradinhos que chamamos de Pixels. Quanto mais ter pixels, melhor será a qualidade da imagem. Mas quanto mais ter pixels, maior será o tamanho da imagem.
O formato BMP, tem sempre a melhor qualidade de imagem possível por não usar nenhum tipo de comprenssão. Por ser assim, o formato BMP é muito grande! por exemplo: uma imagem com 1024x768 com 16 milhões de cores poderá ter 2,25MP e para colocar essa imagem em um documento Word ou se envia-lá por e-mail, será muito ''pesada a imagem''.

O tamanho que uma imagem Bmp terá pode ser calculado usando-se a seguinte fórmula: número de pontos horizontais x número de pontos verticais x bits de cor / 8. O resultado será dado em bytes. Para obtê-lo em KB divida o resultado por 1.024 e para obtê-lo em MB divida o resultado por 1.048.576. Em "bits de cor", use 24 para imagens com 16 milhões de cores simultâneas, 16 para imagens com 65.536 cores, 8 para imagens com 256 cores e 4 para imagens com 16 cores. 

Se você precisar usar imagens com qualidade máxima (normalmente quem trabalha com imagens que serão impressas em trabalhos profissionais precisa disso), uma alternativa ao Bmp é o padrão Tif. Este padrão comprime a imagem mas sem perder qualidade, fazendo com que o tamanho do arquivo fique bem menor do que um arquivo Bmp.

TIFF  (Tagged Image File Format)

Um formato de imagem criado originalmente pela empresa Aldus em 1986, que hoje pertence a Adobe. É um formato muito utilizado em aplicações profissionais, como imagens para finalidades médicas ou industriais. O TIFF é também muito utilizado em atividades de digitalização, como scanner e fax, o que, na verdade, motivou o seu desenvolvimento.

O formato TIFF oferece grande quantidade de cores e excelente qualidade de imagem, o que aumenta consideravelmente o tamanho dos seus arquivos, embora seja possível amenizar este aspecto com compressão sem perda de informações.

Um detalhe interessante é que o formato TIFF suporta o uso de camadas, isto é, pode-se utilizar versões diferenciadas da imagem a ser trabalhada em um único arquivo.

Imagens em TIFF geralmente utilizam extensão .tif ou .tiff e suportam "fundo transparente".

RAW

O formato RAW (traduzindo, algo como "cru") é um pouco diferente dos demais. Trata-se de um padrão que guarda todos os dados de uma foto, tal como esta foi gerada na câmera digital, sem aplicação de efeitos ou ajustes. Por causa disso, oferece alta qualidade de imagem e maior profundidade de cores. É claro que quando uma foto RAW é comprimida pode haver perda de qualidade, mesmo que ligeira. Apesar disso, essa opção muitas vezes é considerada, já que imagens neste padrão costumam resultar em arquivos grandes.

Boa parte das câmeras permite ao usuário escolher o formato das fotografias, sendo o formato RAW uma opção. E por qual motivo escolhê-lo? Como os arquivos neste padrão são “puros”, o editor tem a liberdade de utilizar a imagem do jeito como foi capturada e aplicar seus próprios efeitos ou ajustes. O resultado final pode ser uma foto belíssima, mesmo quando esta for, posteriormente, convertida para um formato mais “usável”, como JPEG ou PNG. Isso faz com que o RAW seja apelidado de “negativo das câmeras digitais”, embora não seja necessariamente isso.

Arquivos no formato RAW admitem várias extensões. Isso porque cada fabricante de câmera digital trabalha com as suas próprias especificações.


SVG (Scalable Vector Graphics)

SVG é um formato aberto, desenvolvido pela W3C e que surgiu oficialmente em 2001 e que trabalha com imagens vetoriais. Em vez de ser baseado em pixels, isto é, os “pontinhos” que formam as imagens, tal como nos padrões mostrados anteriormente, o SVG utiliza a linguagem XML para descrever como o arquivo deve ser.

Graças a isso, o SVG consegue trabalhar bem tanto com figuras estáticas quanto com imagens animadas. Além disso, por ser um padrão vetorial, imagens no formato podem ser ampliadas ou reduzidas sem causar perda de qualidade.

Arquivos neste formato têm extensão .svg ou .svgz e suportam efeitos de transparência. Saiba mais em www.w3.org/Graphics/SVG.

WEBP

Trata-se de um formato de imagens apresentado pelo Google em outubro de 2010 que tem a proposta de permitir a geração de arquivos com tamanho reduzido e, ao mesmo, boa qualidade de imagem.

Para isso, o padrão utiliza um esquema de compressão que faz com que a perda de qualidade seja a menor possível aos olhos humanos. De acordo com o Google, esse método é capaz de gerar arquivos quase 40% menores que imagens em JPEG.

O Google decidiu desenvolver o WebP porque, de acordo com suas pesquisas, cerca de 65% dos dados que circulam na internet correspondem a imagens, sendo que, destas, 90% estão no padrão JPEG. Portanto, a adoção plena de um formato mais leve diminuiria a quantidade de dados trafegados e reduziria gastos com armazenamento e processamento, assim com deixaria o carregamento de páginas Web mais rápido.

O problema é que o JPEG é um formato tão difundido que será uma tarefa difícil substituí-lo. Saiba mais sobre WebP em code.google.com/speed/webp.

Exif (Exchangeable Image File Format)




Exif não é um formato de imagem, mas sim uma espécie de tabela de dados que contém informações sobre arquivos JPEG e TIFF.



Estas informações geralmente são adicionadas à imagem em câmeras digitais. Observe a figura abaixo (os dados mostrados podem ser visualizados nesta página): 
Exif - imagem retirada do site infowester


Dados de Exif de uma imagem no Flickr

Perceba que o Exif fornece várias informações sobre a imagem, como modelo da câmera que a originou, resolução, orientação (vertical ou horizontal), data de criação, taxa de exposição, velocidade do obturador, entre outros. Com o Exif, é possível até mesmo incluir dados de localização geográfica na imagem.

Caso você queira visualizar o Exif de uma foto, pode utilizar programas de edição ou visualização de imagens, já que boa parte deles possui esta função. Às vezes não é preciso ir tão longe: para usuários do Windows 7, por exemplo, basta clicar com o botão direito do mouse na imagem, selecionar Propriedades e, por fim, escolher Detalhes. Os dados do Exif aparecerão em seguida.

São tantos formatos né? Cabe a você saber escolher o formato ideal para sua necessidade.

Fonte: Info Wester / Tecmundo




Publicidade:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...