29 janeiro 2016


Baixamos e testamos o Advanced SystemCare Ultimate 9 - não, não é o Advanced SystemCare 9 e sim o Ultimate! 


Mas qual a diferença? Vamos descobrir juntos.


Advanced SystemCare Ultimate Versão: 9.0.1.622
Autor:IObit
Data de Lançamento: 01/20/2016
Tamanho do Arquivo: 71.9MB
Tipo de Licença: Shareware
Requerimentos: Win10/Win8/Win7/Vista/XP


http://update.iobit.com/dl/imfv4-setup-beta.exe
Clique aqui para baixar agora

Advanced SystemCare Ultimate 9 é um software antivírus em escala completa para Segurança e Desempenho do seu PC. Junto com o mais recente mecanismo anti-virus Bitdefender, como também vem integrado com o utilitário Advanced Systemcare 9 de otimização do PC tudo-em-um da IObit (já comentamos sobre ele aqui).

O ASC Ultimate 9 oferece a melhor proteção contra vírus (verdade, encontrei vírus que meu antivírus padrão não reconheceu), malwares e cyber ameaças sem impactar o desempenho do seu PC. Além do mais, com o Módulo SpeedUp recém-adicionado e mais de 10 ferramentas de sistema aprimoradas, ele acelera e maximiza consideravelmente o desempenho do seu sistema, discos e navegadores.

A instalação é bem simples e rápida e se você já utilizou o ASC 9 já vai estar familiarizado com a interface. Depois de instalado o programa mostra as opções de configurações ativas e desativadas e uma breve descrição, assim você pode escolher quais ativar ou desativar. 

Por ser um programa com licença Shareware, ele permite você utilizar todas as funções gratuitamente por 30 dias.

O único contra fica por conta da demora no download de atualizações do banco de dados do programa. Resumindo, o programa é o Advanced SystemCare 9 + função antivírus, com excelente função em em tempo-real.

Abaixo você confere as novidades do software:

  • Segurança:
+ Mecanismo de Nova Geração – Remove de forma completa as ameaças mais recentes com o novo mecanismo antivírus Bitdefender.

+ Suporte Total ao Windows 10 – Protege o Sistema do Windows 10 contra ameaças diversas proativamente e em tempo-real.

+ Módulo de Proteção Aprimorado – Adicionado a Proteção DNS  & Reforço do Windows 10 e melhorou o Anti-Rastreamento do Browser para melhor proteger o seu sistema e navegador.
  • Performance:
+ Novo Speed Up – Profunda Otimização do Sistema, Startups, Discos e Browsers para um PC e um navegador mais rápido.

+ Totalmente compatível com Wind
ows 10 - Suporta Otimização e Limpeza do Windows 10, Microsoft Edge, Aplicativos Modernos, etc.

+ Nova Limpeza Automática do RAM – Libera espaço no RAM automaticamente para um desempenho superior do PC.

+ Novo design da IU – Interface mais fácil de usar e suporta um Tamanho Grande de Fonte e Tela de Alta Resolução.

+ Gerenciador de Inicialização Aprimorado - Não apenas acelera seu tempo de inicialização do PC, como também acelera seus navegadores
.

+ Programas Padrão Aprimorados - Adicionado suporte para Windows Edge. Define o Navegador Padrão e outros programas com apenas um clique no Windows 10 / 8 / 7 / Vista / XP.

+ Caixa de Ferramentas com Novo Design - Adicionado “Minhas Ferramentas Favoritas” personalizável, novo Localizador de Arquivos de Grande Porte e Desligamento Automático, WinFix aprimorado e outras 10+ ferramentas para limpeza e otimização mais profunda.

+ Banco de Dados Maior - Banco de Dados expandido para Remoção de Spyware, Reparação de Registros, Varredura de Privacidade, Limpeza de Arquivos inutilizados, Proteção de Navegação para um PC mais limpo e mais seguro.

28 janeiro 2016


A Oracle anunciou que a próxima versão, o Java Developer Kit 9, será cada vez mais desencorajada a ser usada — até que um futuro lançamento elimine de vez seus traços. Como alternativa, ela indica a Java Web Start, tecnologia nova e que não se enquadra na categoria de plugin. O procedimento no mobile será muito mais rápido que no desktop.

O plugin Java existe desde 1995 nos navegadores e já na época começava a causar dores de cabeça em usuários e especialistas em segurança. Ele é cheio de vulnerabilidades e falhas facilmente exploráveis, sendo um dos maiores riscos de infecção em PCs domésticos e industriais em todo o mundo.

Há anos, vários especialistas também fazem críticas ácidas contra o plugin de animação para navegadores Flash Player. Por conta das vulnerabilidades trazidas pelo plugin muitos navegadores já bloqueiam a ferramenta por padrão e o fim do plugin parece estar próximo. 

Em 2015, apenas 6% das reproduções de vídeos na internet foram feitas pelo plugin, o motivo para a retração é, basicamente, a popularização de outros formatos e estruturas que desempenham a mesma função de forma melhor, como é o caso do H.264 – que abocanhou 72% das reproduções de vídeo no ano passado. Além dele, o WebM, com 12%, também vem crescendo junto do sistema HTML5 para navegadores como Chrome e Firefox.

Fonte: Tecmundo ¹²³

18 janeiro 2016


O WhatsApp informou ao site de notícias Re/Code:
Naturalmente, as pessoas devem se perguntar como planejamos manter o WhatsApp funcionando sem assinaturas, e se o anúncio de hoje significa que estamos introduzindo anúncios. A resposta é não. Começando neste ano, vamos testar ferramentas que permitam o uso do WhatsApp para comunicação com negócios e organizações que você queira conversar. Isso pode significar comunicação com o banco sobre uma possível transação recente fraudulenta, ou com uma companhia aérea sobre um voo adiado. Recebemos essas mensagens de diversas formas atualmente – através de SMS ou ligações – então queremos testar novas ferramentas para facilitar o uso disso no WhatsApp, ao mesmo tempo que oferecemos uma experiência sem anúncios e spam.
A partir desta nota, podemos notar que o serviço vai passar a funcionar gratuitamente, sem ser necessário o pagamento de uma assinatura anual, que atualmente é barata mas só é permitida ser feita por cartão de crédito o que impossibilita muitos usuários de pagar.

Isso é um grande avanço por parte da empresa, seus principais concorrentes são gratuitos. Pelo que deu para entender através da nota divulgada acima parece que o WhatsApp pretende fazer parcerias com empresas para garantir uma renda financeira.

Agora você não precisa comprar outro chip para continuar usando o serviço gratuitamente. 

Fonte: Re/Code

07 janeiro 2016

Fonte: http://support.usr.com/support/5430/5430-pt-ug/five.html

Se você chegou aqui, provavelmente encontrou nas aba de configurações do seu roteador wireless estas configurações que explicaremos abaixo.


  • 54g Mode (modo 54g)
É a tecnologia 802.11g, possui taxa de transmissão de 54Mbp/s. Nesta parte é possível configurar o modo de transmissão, se você tiver dificuldade em se conectar ao seu roteador e seu aparelho possuir exclusivamente a tecnologia 802.11b experimente mudar o seu roteador para o modo exclusivo 802.11b. Se preferir defina o modo para 54g Auto para obter a máxima compatibilidade ou defina o modo para 54g Performance para obter o desempenho mais rápido no equipamento 54g certificado.

  • 54g Protection (Proteção 54g)
As normas 802.11g fornecem um método de proteção para que os dispositivos 802.11g e 802.11b possam coexistir na mesma rede sem comunicarem ao mesmo tempo. Não desative a Proteção 54g se existir a possibilidade de um dispositivo de 802.11b precisar de utilizar a rede sem fios. No Auto Mode (modo Auto), o roteador utilizará o RTS/CTS para melhorar o desempenho de 802.11g em redes mistas de 802.11g/802.11b. Desligue a proteção se tiver certeza que nenhum dispositivo 802.11b se conectará, assim sua conexão 802.11g melhorará (pode ficar mais rápido) na maioria das condições.

  • 54g+ (Xpress)
54g+ é uma tecnologia que utiliza normas baseadas em frameburst (rajadas de frame) para alcançar um maior rendimento. Com o 54g+ ativado, o rendimento agregado (a soma das velocidades de rendimento individual de cada cliente na rede) pode melhorar até 25% em redes exclusivamente de 802.11g e até 75% em redes mistas compostas por equipamentos de 802.11g e 802.11b.

  • Rate (velocidade)
Pode forçar uma velocidade de dados inferior se estiver a ter problemas em estabelecer ligação ou se estiver a perder dados a uma velocidade superior . É importante saber que algumas velocidade de dados pertencem apenas a uma norma 802.11 mas não a outra. Velocidades 802.11g; 6, 9, 12, 18, 24, 36, 48, 54 Mbps velocidades 802.11b: 1, 2, 5.5, 11 Mbps

  • Basic Rate Set (Conjunto de Velocidades Básicas)
Tem a opção de suportar todas as velocidades listadas acima ou de utilizar as velocidades 1, 2 Mbps que irão suportar apenas implementações 802.11b mais antigas.

  • Fragmentation Threshold (Limite de Fragmentação)
Este limite é utilizado para fragmentar pacotes que permitem melhorar o desempenho na presença de interferência RF (é causada por transmissores de rádio e TV, equipamentos de comunicação, sistemas de televisão a cabo e outros tipos de equipamentos que geram energia de radiofrequência como parte de sua operação).

  • RTS Threshold (Limite do pedido para enviar)
O limite RTS determina o tamanho do pacote de uma transmissão e, através da utilização de um ponto de acesso, ajuda a controlar o fluxo de tráfego.

  • DTIM Interval (Intervalo DTIM )
O Intervalo DTIM define o intervalo para acordar clientes no modo de economia de energia (smartphones, notebooks ...).

  • Beacon Interval (lntervalo de Marcação)
Um sinal de marcação é um pacote de informações que é enviado de um dispositivo ligado para todos os outros dispositivos onde anuncia a sua disponibilidade e agilidade. Um intervalo de marcação é um período de tempo (enviado com o sinal de marcação) antes de enviar novamente o sinal de marcação. O intervalo de marcação pode ser ajustado em milisegundos (ms).

  • Preamble Type (Tipo de Preâmbulo)
Os preâmbulos são uma sequência de bits binários que ajudam os receptores a sincronizar e a preparar a recepção de uma transmissão de dados Alguns sistemas sem fios mais antigos, tal como a implementação 802.11b utilizam preâmbulos mais curtos. Se tiver dificuldades em ligar seus dispositivos de 802.11b mais antigo ao roteador, tente utilizar um preâmbulo mais curto. Pode selecionar o preâmbulo curto se o 54g mode (modo 54g) estiver apenas definido para 802.11b no campo 54g Mode.

Se você é um usuário leigo, recomendamos que altere apenas as configurações das opções "54g Mode, 54g Protection e 54g+", se sentir que sua rede está mais lenta recomendamos resetar para as configurações padrão wireless.

28 dezembro 2015


Confira abaixo todos nossos vídeos relacionado a hacker wireless:

*Se for utilizar Kali Linux 2.0 ou superior primeiro aprenda a entrar em modo monitor com nosso segundo vídeo abaixo "wlan0mon em vez de mon0 - entrar em modo monitor Kali Linux 2.0 (Sana)"

Se estiver utilizando o sistema em uma máquina virtual, é necessário um adaptador wireless externo compatível, clique aqui e confira os compatíveis.

Caso não possua um adaptador externo, pode usar o adaptador wireless interno, mas será necessário instalar o sistema no HD ou rodar em livecd - para isto assista ao vídeo abaixo "Como descobrir senha wifi que nunca se conectou [Kali Linux - Aircrack - WPA - WPA2]" até o tempo 2:48, depois deste tempo é mostrado como descobrir senha do wifi utilizando wordlist, caso não queira usar wordlist pule para o quarto vídeo desse artigo, e o terceiro vídeo deste artigo ensino a criar uma wordlist caso queira testar com wordlist mesmo.



Se estiver utilizando Kali 2.0 ou superior e enfrentar problemas na hora de entrar em modo monitor, assista ao vídeo abaixo:



Este é o terceiro vídeo, nele ensino a criar uma wordlist para usar com o primeiro vídeo, confira:


Este é o quarto vídeo, nele ensino a descobrir senha wifi sem usar wordlist:
Este é o quinto vídeo, nele ensino a descobrir senha wifi sem wordlist e sem WPS:



Pronto, agora que você já hackeou a sua rede wifi (sim, teste apenas em suas redes - não nos responsabilizamos pelos seus atos), é hora de aprender uns ataques:









É isso, se gostou aguarde por mais vídeos (atualizarei está página).

Confira também outros vídeo que não postamos aqui e estão na nossa playlist "Hack tutoriais [Didático]" abaixo: 


Link para baixar o app: https://mcent.com/r/GOGREP (use no navegador do seu celular)

Neste vídeo ensinamos como ganhar créditos de graça para seu celular, assim você recarrega seu smartphone gratuitamente em várias operadoras como Vivo, Oi, Tim, Claro, Aeiou, CTBC Celular, NEXTEL e Sercomtel.


*Utilizamos um emulador para gravar a tela, você pode aprender a instalar este emulador clicando neste link: youtube.com/watch?v=2jXVPxNkjhU

26 dezembro 2015

Fundado em fevereiro de 2005  e lançado em versão beta em maio de 2005, o Youtube revolucionou a forma de você assistir e criar conteúdo.

O primeiro vídeo do Youtube é protagonizado por um dos fundadores do YouTube, postado em abril de 2005.
Usando a tecnologia Flash, o usuário não precisava se preocupar em qual formato de vídeo enviar seu arquivo, pois seu vídeo seria convertido e reproduzido em Flash, na época era necessário compreender sobre codecs de vídeo para fazer upload em sites de vídeo (sim, existiam aproximadamente 280 outro sites e o YouTube foi o último a ser lançado no mercado), assim usuários leigos conseguiriam utilizar o YouTube para enviar seus vídeos. 

Seria este o primeiro passo para a revolução na forma de assistir e criar conteúdo?

Talvez, permitindo incorporar vídeo em outros sites e exibindo o número de visualizações de cada vídeo, somente em setembro de 2005 surgia o primeiro vídeo viral.
O vídeo acima, também foi o primeiro a  ultrapassar um milhão de visualizações no site. 

O YouTube só saiu do beta em dezembro de 2005, depois de receber um investimento de US$ 3,5 milhões da Sequoia Capital. Isso os permitiu investir em servidores e aumentar sua largura de banda.

O YouTube foi adquirido por US$ 1,65 bilhões pela Google, o negócio foi anunciado em outubro, quando o site ostentava mais de 700 milhões de visualizações por semana. Mas o site não gerava receita, sem anúncios e sofrendo processos por causa de envios de vídeos que feriam direitos autorais, a Google criou o Content ID para o YouTube: uma forma de identificar material com copyright, e permitir ao detentor dos direitos autorais decidir o que fazer – removê-lo, receber a receita de anúncios, ou permitir que o vídeo permaneça online.

Mas isso não resolvia o principal problema, como ganhar dinheiro com uma plataforma de vídeos que vale milhões no mercado? Então, em 2007 o YouTube lançou seu Programa de Parceria, para que criadores de vídeos fossem pagos por seu conteúdo viral. Isso estimulou o envio de vídeos originais, aumentando o tráfego do site de forma legítima. Assim surgiram clássicos como uma criança mordendo o dedo de seu irmão e depois sorrindo.

Em 2009, o Google fechou uma parceria com empresas de música – que se queixavam de pirataria no YouTube – para continuar distribuindo seu conteúdo no site: assim nascia o serviço de música Vevo. Como parte do acordo, o YouTube tinha permissão de exibir videoclipes de grandes gravadoras.

Em 2012, o YouTube lançou uma enorme iniciativa entre departamentos com o codinome “InnerTube”. O objetivo: unificar o desenvolvimento de apps e fazer o site sair da idade das trevas, pois as pessoas estavam assistindo a vídeos em blogs, sites de notícias e mídias sociais – exceto no YouTube.

O InnerTube acabou sendo uma revisão completa no processo de desenvolvimento do YouTube. As mudanças podem agora ser facilmente desfeitas, também, oferecendo aos desenvolvedores a liberdade de experimentar novos recursos de uma forma que não era possível antes.

Mas vamos ao que interessa, o fenômeno "Youtuber".
Busca pelo termo Youtuber no Brasil - Google Buscas

Comparação youtuber vs fazer vídeo - Google Buscas
O termo Youtuber surgiu para designar aquele ou aquela que faz vídeos e postam na plataforma online de vídeos YouTube. 

O sucesso de um Youtuber é graças a conteúdos autorais, de qualidade e programados, enquanto outros apenas se tornam virais passageiros. Conseguir um público hoje é difícil se seu conteúdo não for inédito. 

Por isto muitos Youtuber pequenos procuram parcerias com canais grandes para conseguir um público. É assim que muitas Networks estão trabalhando, dividindo o público entre os canais parceiros. Recomendo ler: Entenda o que é Networks e porque estão mudando o Youtube, clique aqui.

Os canais com vídeos virais, possuem mais visualizações que inscritos tornando o processo de postar vídeos não rentável, enquanto outros canais com mais inscritos que visualizações são rentáveis já que possuem um público fixo abrindo a possibilidade do Youtuber se dedicar a este canal e viver com renda retirada somente dele e com anúncios de marcas famosas em seus vídeos.

Então boa sorte para quem está começando :) 

*Obrigado recentemente aos 6 mil inscritos em nosso canal youtube.com/limontec

Fonte: Gizmodo 1, 2

17 dezembro 2015


Utilizar Virtual Private Network (VPN) é uma boa saída quando algum serviço é censurado no seu país (como aconteceu com o WhatsApp no Brasil). Mas tome cuidados, procure uma empresa seria pois existe uma vulnerabilidade conhecida como vazamento do IPv6 ou sequestro do IPv6, versão mais recente do Protocolo de Internet, que expõem informações do usuário.

Mas como isto acontece? As operadoras estão implantando o sistema IPv6 em sua infraestrutura, mas dependendo de sua VPN ela pode proteger apenas o tráfego do IPv4 deixando dados que trafegam pelo IPv6 expostos.

Há ainda outro problema, algumas VPN's dependem de protocolos como PPTP que já são ultrapassados e facilmente quebrados por ataques de brute force.

Então pesquise bem antes de adquirir uma VPN ou se conectar a uma grátis.

Fontes: net-security.org idgnow.com.br

16 dezembro 2015



Pessoal se o Hola VPN não funcionar procure por TunnelBeer VPN :)
*Se utilizar VPN tome cuidados, leia clicando aqui.

Deu ruim! A Justiça de São Paulo acaba de determina que o WhatsApp seja bloqueado em todo Brasil a partir das 0h00 desta quinta-feira (17/12/15). As operadoras serão obrigadas a bloquear os acessos ao serviço de mensagens WhatsApp, sob pena de serem multadas.

O app deverá ficar bloqueado por 48horas, essa medida cautelar manteve o autor da ação (que fez o pedido) em sigilo. Apesar desse pedido, não se sabe até o momento se todas as empresas provedoras de internet no território nacional vão de fato cumprir a determinação no horário especificado pela justiça.


Existe a suspeita de quem fez o pedido foram as próprias operadoras.


O jeito é usar Proxy ou VPN, para burlar essa medida.


*Com o bloqueio o app Telegram (semelhante ao WhatsApp) recebeu 500 mil novos usuário brasileiros em apenas 3 horas.

*Atualizado 19:11

As operadoras, por meio do Sinditelebrasil, afirmam que cumprirão a determinação judicial que passa a valer a partir de 0h desta quinta (17).
A medida foi imposta pela 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo por meio de uma medida cautelar, mas o autor da ação está mantido sob sigilo.
Folha apurou que o pedido não foi feito pelas teles, que há alguns meses travam uma disputa comercial com o WhatsApp.
O bloqueio foi solicitado às teles dentro de uma investigação sobre "quebra de sigilo de dados". Os operadores supõem que se trate de uma investigação policial.
*Atualizado 22:00
Ofício de ordem obtido pelo usuário Paulo Rená (twitter: @prenass)
Ofício de ordem obtido pelo usuário Paulo Rená (twitter: @prenass)
A 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo determinou a operadoras de telefonia móvel o bloqueio do aplicativo WhatsApp, pelo período de 48 horas. O prazo passa a contar a partir da 0 hora seguinte ao recebimento do ofício da Justiça.
A decisão foi proferida em um procedimento criminal, que corre em segredo de justiça. Isso porque o WhatsApp não atendeu a uma determinação judicial de 23 de julho de 2015. Em 7 de agosto de 2015, a empresa foi novamente notificada, sendo fixada multa em caso de não cumprimento.
Como, ainda assim, a empresa não atendeu à determinação judicial, o Ministério Público requereu o bloqueio dos serviços pelo prazo de 48 horas, com base na lei do Marco Civil da internet, o que foi deferido pela juíza Sandra Regina Nostre Marques.
O bloqueio vale para operadoras de telefone móvel e fixas. Desta maneira, o aplicativo vai ser bloqueado nos domínios WhatsApp.net e WhatsApp.com em todas as conexões com endereços de IP vinculados.  

*Atualizado 17/12 - 13:08
O desembargador Xavier de Souza, da 11ª. Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo, acaba de determinar o desbloqueio do WhatsApp em todo o Brasil. A partir da decisão, as operadoras serão comunicadas e o serviço deve voltar ao normal ao longo do dia.

Tags: bloqueio, WhatsApp, não funciona, não conecta, error, bloqueado, burlar, abrir, tutorial

Fonte: Tecmundo / Folha de S. Paulo / O Globo